Não há volta, há recomeço

Gestão Escolar

Não há volta, há recomeço. Durante um ano e meio todos nós sonhávamos. Trancados em nossas casas, sonhávamos com o momento em que o coronavírus nos deixaria voltar. Sonhávamos com as salas de aula, com nossos alunos. Com as escolas cheias da alegria e da energia das crianças.

Sonhávamos com a liberdade de voltar a viver no espaço público.

Agora esse momento chegou. Muitos educadores, porém, resistem a esse retorno.

Por que isso acontece? A resposta é simples: nós sonhávamos com a volta, mas agora descobrimos que ela não é possível.

Não há volta, há recomeço.

A realidade na frente do quadro negro – Há cerca de um ano, nós fizemos uma série aqui no Educador360 antecipando que nada mais seria como antes. Naquela ocasião só era possível imaginar como seria esse recomeço para professores, gestores, alunos e seus familiares. Revistar esse material é interessante, porque muitas das coisas que prevíamos ali se confirmaram.

O que nenhum de nós imaginou, porém, é que seria difícil retomar a liberdade de viver sem isolamento. Só agora, que precisamos lidar com essa realidade na frente de um quadro negro, nos damos conta de como isso é difícil.

Os desafios

É difícil voltar a conviver com o barulho da sala de aula repleta de crianças e jovens; assim como entender as perguntas dos alunos e alunas debaixo das máscaras; também não é fácil administrar as máscaras que escorregam para debaixo do nariz; sem falar da lida com as defasagens de aprendizagem; é difícil embarcar em ônibus/metros/trens lotados para chegar ao trabalho; é difícil voltar a suportar filas, pessoas espirrando, espaços públicos cheios…

Sofremos ao nos fecharmos em casa; agora sofremos para deixar nossa bolha de segurança. O desafio, para nós educadores e, talvez, para toda a sociedade, é não adoecer nesse momento de recomeço.

Habilidade socioemocionais

Mas, como lidar com tudo isso? A resposta está na ativação das suas habilidades socioemocionais. Veja como alguns métodos metacognitivos do Programa MenteInovadora podem ajudá-lo nessa hora:

Método do Espelho

Um primeiro passo é ativar o seu autoconhecimento para entender o que se passa dentro de você. Que medos e ansiedades turvam a sua avaliação da situação de recomeço? De que forma eles atuam sobre a sua autodeterminação e sobre a sua vontade de reassumir o lugar de protagonista na sua vida profissional? O Método do Espelho do Programa MenteInovadora nos ajuda justamente a olhar para dentro de nós mesmos, reconhecer nossas limitações e enxergar nossas possibilidades de desenvolvimento para podermos avançar quando estamos diante de um problema que nos paralisa.

Método do Detetive

Você sabe quais são os reais riscos de contaminação, agora que já recebeu duas doses de imunização? Como está a contaminação entre estudantes e professores em outras escolas, tanto do Brasil quanto do mundo? Qual é o real risco que você corre no recomeço, desde que observe todos os protocolos sanitários? O Método do Detetive do Programa MenteInovadora nos ajuda a criar perguntas certas para obter respostas que nos ajudam a solucionar um problema. Elabore uma lista de perguntas sobre os seus medos nesse recomeço e faça pesquisas de dados em fontes confiáveis para ter um panorama mais realista da situação na retomada das aulas presenciais.

Método da Escada

Agora você já tem um panorama realista da situação que enfrenta. Que tal usar o Método da Escada do Programa MenteInovadora nesta etapa? Ele nos ajuda a definir cada passo que precisamos dar para atingir um objetivo. O objetivo, no caso, é não se contaminar com Covid-19. As medidas de higiene pessoais são o melhor antídoto e você está cansado de saber disso. Por outro lado, porém, enquanto estávamos fechados em casa não tínhamos assim tantas oportunidades de praticá-las, certo? Faça uma lista de cuidados que só dependem de você e que podem incluir: tomar as vacinas, usar máscaras constantemente e trocá-las ao longo do dia, higienizar as mãos com álcool ou água e sabão constantemente, não estabelecer contato físico (abraços, beijos, apertos de mão) com nenhuma outra pessoa, nem mesmo os alunos. Monte a sua lista pessoal de passos e siga-os diariamente.

Método das Aves Migratórias

Deter a disseminação da Covid-19 é uma responsabilidade coletiva. No caso da escola, deve envolver os gestores escolares, os educadores, alunos e seus familiares. Use o Método das Aves Migratórias do Programa MenteInovadora para estabelecer um trabalho em equipe na sua escola. Cada grupo da comunidade escolar deve entender sua responsabilidade e respeitar os combinados para manter a saúde de todos. No caso dos alunos, isso inclui usar corretamente as máscaras, por exemplo; para gestores, há a necessidade de estabelecer e garantir o cumprimento das melhores práticas sanitárias; para as famílias, existe o compromisso de relatar quaisquer casos de sintomas na família, viagens longas em transportes público, hospedagens em hotéis, e manter as crianças em casa nessas situações. Se cada um fizer a sua parte, todos ficarão mais seguros.

Ativando suas habilidades socioemocionais você pode ganhar confiança e tranquilidade para enfrentar o recomeço. Mas, se mesmo assim a insegurança continuar muito forte, peça ajuda aos seus gestores e colegas. Juntos, podemos garantir um recomeço melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu