Como escolher um projeto de vida?

Gestão Escolar

Como escolher um projeto de vida?

Nas últimas semanas nós conversamos aqui sobre o desafio de continuar aprendendo sempre e sobre a importância do projeto de vida.

Mas, será que é fácil para adolescentes e jovens adultos escolherem um Projeto de Vida? Como lidar de maneira madura com essa escolha que, aos olhos deles, vai determinar todo o restante da vida?

A resposta, claro, está no desenvolvimento de habilidades socioemocionais.

O que são habilidades socioemocionais?

Nós já tratamos sobre essa definição muitas vezes no Educador 360, mas não custa relembrar para quem está chegando aqui pela primeira vez.

As habilidades socioemocionais são definidas como um conjunto de aptidões desenvolvidas a partir da Inteligência Emocional.

Todos os seres humanos têm inteligência emocional que, assim como a cognitiva, pode ser desenvolvida se for bem trabalhada.

De forma bem resumida, as habilidades socioemocinais apontam para dois tipos de comportamento: a relação da pessoa consigo mesmo (intrapessoal) e a relação dela com o mundo (interpessoal).

Por isso, na hora de escolher um Projeto de Vida, nossos alunos e alunas terão de lidar com essas duas dimensões de maneira bastante equilibrada.

É aí que entra a nossa orientação, como educadores, e o desenvolvimento das habilidades socioemocionais por meio de métodos metacognitivos do Programa MenteInovadora.

Antes de prosseguir: se quiser se aprofundar mais no tema das habilidades socioemocionais, clique aqui.

Escolhendo um Projeto de Vida

Um bom Projeto de Vida é aquele que consegue balancear nossos interesses e aptidões inatas (dimensão intrapessoal) e as demandas e oportunidades do mercado de trabalho (dimensão interpessoal).

Em outras palavras, não adianta o adolescente ou jovem adulto fazer uma escolha baseada apenas nas promissoras condições do mercado de trabalho, por exemplo. Ele pode até melhorar a empregabilidade dele, mas dificilmente será um profissional plenamente realizado e inovador se estiver numa área com a qual não tem qualquer afinidade, só pela possibilidade de geração de renda.

Na mão inversa, também não é recomendável enveredar por um caminho que contemple apenas as aptidões e interesses pessoais, sem considerar a empregabilidade e a capacidade de geração de renda daquele sonho. Assim, o cenário ideal consegue adaptar as habilidades e aptidões pessoais às demandas do mercado de trabalho.

Como fazer isso? É aí que entram os Métodos Metacognitivos do Programa MenteInovadora.

Passo 1: autoconhecimento

Um primeiro passo no caminho de escolher um bom projeto de vida é guiar nossos alunos e alunas pela aventura do autoconhecimento.

Para essa jornada, o Programa MenteInovadora conta com o método metacognitivo do Espelho.

Criado para desenvolver o autoconhecimento, o Método Metacognitivo do Espelho tem por objetivo desenvolver a autoconsciência, a humildade, o respeito por si mesmo e pelos outros.

As habilidades priorizadas por ele são:

  • Refletir sobre nossos pensamentos, sentimentos e ações para promover o autoconhecimento.
  • Analisar e relacionar-se com a realidade e com o entorno, situando-se e posicionando-se de modo reflexivo e crítico.

Assim sendo, para colocar em prática o Método do Espelho, nossos alunos e alunas devem percorrer três etapas:

  1. Reconhecimento – Muitas vezes, é a etapa mais difícil de ser conquistada. Isto porque implica em disponibilidade para se olhar verdadeiramente, para aprender com as próprias experiências, para cuidar de si mesmo e para entender as habilidades e aptidões de que se dispõem.
  2. Análise – O momento seguinte exige objetividade para que tentemos entender a nós mesmos, identificando o que desejamos fazer, o que realmente nos completa como atividade, e que adaptações podemos fazer, com pequenas mudanças para melhorar ou tornar esse sonho de vida mais realizável.
  3. Implementação – Não podemos parar no campo da reflexão introspectiva. Uma vez que identificados os sonhos que temos para um Projeto de vida, precisamos nos esforçar para implementá-lo.

É aí que chegamos ao segundo passo da jornada pela escolha de um Projeto de Vida.

Passo 2: nosso sonho e o mundo real

Uma vez definido o sonho que gostaríamos de perseguir no nosso Projeto de Vida, precisamos avaliar como ele se encaixa no mundo real.

Meu sonho tem campo de desenvolvimento na realidade atual do mercado de trabalho? E no futuro?

Se ambas as respostas são positivas desde o princípio, não existe crise. O problema é quando o aluno ou aluna começa a ter dificuldades para enxergar o seu sonho dentro de possibilidades de geração de renda.

Nesses casos um bom Método Metacognitivo para ser trabalhado é o da Árvore do Pensamento.

Esse método parte do pressuposto de que nenhum problema complexo tem uma solução única. Por isso, quanto maior nossa capacidade de visualizar diferentes opções, maiores as chances de encontrarmos um Projeto de Vida que contemple nosso sonho e o torne viável no cenário do mercado de trabalho.

O Método da Árvore do Pensamento nos ajuda a enxergar múltiplas opções e a entender as consequências de cada uma delas antes de optar por uma solução. Assim, aumentamos nossas chances de tomar decisões conscientes, autônomas e responsáveis.

As habilidades priorizadas pelo Método da Árvore do Pensamento são:

  • Analisar possibilidades de ação e suas implicações para tomar decisões.
  • Perceber a influência de algumas variáveis diante da imprevisibilidade do futuro.
  • Ter consciência da complexidade das situações e agir de modo crítico.
  • Cada possibilidade implica em novas escolhas e novas ações que trazem novas possibilidades.

Por isso, para implementar o Método da Árvore do Pensamento, precisamos conduzir nossos alunos e alunas por três etapas:

  1. Identificar possibilidades – Sistematizar todas as possibilidades disponíveis para uma situação nos ajuda a perceber e organizar internamente os dados do problema que estamos analisando.
  2. Analisar e pesar as possibilidades – O movimento seguinte é analisar separadamente cada possibilidade e suas possíveis consequências, para atribuir a elas um valor.
  3. Fazer escolhas conscientes – A partir da análise e valoração das possibilidades, podemos descartar opções que não nos atendem, para ficar apenas com os caminhos promissores, facilitando a tomada de decisão consciente.

Passo 3: apoio especializado

Uma vez cumpridas as duas primeiras etapas, nossos alunos e alunas estarão mais prontos para entender que caminho profissional gostariam de trilhar, e como esse caminho pode se conectar às necessidades reais do mercado de trabalho.

O processo, porém, não está concluído. Com as escolhas feitas, eles precisarão de apoio especializado para efetivamente colocar essas escolhas em prática.

É aí que entra o Projeto de Vida Mind Lab.

Com experiência 100% digital e customizável, o Projeto de Vida Mind Lab amplia as perspectivas dos jovens ao conectar os aprendizados de sala de aula ao mercado de trabalho e à vida.

Ele oferece aos alunos e às alunas acesso a cursos de capacitação profissional conectados à inovação e empreendedorismo dentro da áreas profissionais desejadas por eles e elas.

A partir do interesse demonstrado numa determinada área, o Projeto de Vida Mind Lab coloca os algorítimos da rede para trabalhar a favor da geração de renda.

Quer saber mais sobre como funciona o Projeto de Vida Mind Lab?

Clique neste link para descobrir sobre os cursos de capacitação à distância e as áreas profissionais cobertas pelo Projeto de Vida Mind Lab.

Aproveite, também, para seguir nossas redes sociais e ficar por dentro de todos os projetos da Mind Lab. Estamos no Facebook e no Instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu