14 motivos de estresse na escola

Gestão Escolar

Como já vimos neste post, o bem-estar socioemocional dos filhos é a segunda maior preocupação dos pais. O tema é tão importante que em sua última edição, realizada em 2015, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA) resolveu medir o bem-estar de 540 mil estudantes de 15 anos em 72 países.

O resultado não poderia ser mais desastroso para o Brasil. O nosso país foi classificado como segundo país onde os estudantes mais se declaram ansiosos antes de uma prova. Resultado que foi superado apenas pela a Costa Rica. Confira no gráfico:

Veja a seguir os principais motivos de estresse na escola, segundo os dados do PISA 2015, e o que você pode fazer para evitá-los.

 

Pressão por resultados

Cinco entre os 14 motivos de estresse estão relacionados à cobrança por resultados melhores:

80% dos jovens no Brasil se sentem ansiosos antes de uma prova, mesmo que estejam bem-preparados para ela

66% têm medo de tirar notas ruins

 59% acham que as provas vão ser sempre muito difíceis

 56% declaram sentir-se tensos na hora de estudar

52% ficam nervosos quando não sabem resolver uma tarefa

 

💡 Ideias para melhorar a escola:

Investir na promoção da auto-eficácia. Em resumo, ajudar as crianças a acreditarem no próprio potencial, o que eleva em até 25% o desempenho dos estudantes.

É o que mostra estudo realizado pelo Mind Group com mais de 3.000 estudantes dos ensinos Fundamental e Médio.

Além disso, é importante desenvolver outros métodos de avaliação que não sejam focados apenas me provas e notas. Para isso, a escola pode estimular os “ambientes de treinamento” ou mesmo entretenimento.

Os jogos de raciocínio por exemplo, são uma maneira de estimular aprendizado sem a carga da pressão de certo ou errado e com foco na experiência.

 

Relação com o professor

Em três casos, o estresse está ligado à forma como aluno e mestre se relacionam:

35% acham que os professores pedem menos deles que dos demais

21% acreditam que os professores os consideram menos inteligentes do que são

20% acham que já foram tratados de maneira injusta pelos professores

 

💡 Ideias para melhorar a escola:

O apoio recebido dos professores diminui a percepção de estresse. De acordo com as conclusões do PISA, o relacionamento melhora quando o professor adapta as aulas às necessidades e ao nível de conhecimento do grupo.

É preciso considerar alguns fatores como as Inteligências Múltiplas, que reforçam ainda mais a individualidade dos alunos. A Teoria de Gardner, que considera 8 tipos de Inteligência principais, pode ajudar os professores a destacar potenciais específicos em sala de aula. Da mesma forma, também pode os ajudar a lidar melhor com certas limitações em respeito a cada aluno.

Outras estratégias são o atendimento individualizado para sanar dúvidas, avaliações com desafios gradativos e testes que antecedem a prova que vale nota.

 

Relação com colegas

Os últimos seis motivos de estresse estão relacionados à prática de bullying escolar:

17,5% reportam sofrer algum tipo de bullying na escolapelo menos algumas vezes por mês

11% têm seus pertences destruídos ou tomados por colegas

9,3% são ridicularizados ou alvo de piadas

7,9% são alvos de rumores maldosos

7,8% são excluídos pelos colegas

7,7% sofrem bullying físico algumas vezes durante o ano

 

💡 Ideias para melhorar a escola:

Relações positivas e saudáveis com os colegas e um ambiente escolar mais disciplinado são fundamentais. Aumentam o bem-estar e o senso de pertencimento do aluno em relação à escola.

Desenvolver habilidades socioemocionais que facilitam o convívio, ajudam a combater o bullying escolar.

Quando falamos de bullyng, há sempre dois lados da moeda. Aquele de quem sofre e necessita aprender a lidar com frustrações e desenvolver autoestima. Já para quem pratica, é importante reforçar a empatia. Cabe aos professores e gestores identificarem esses perfis e trabalharem no aprimoramento dessas habilidades socioemocionais.

Para além do cenário escolar, uma pesquisa realizada pela OMS em 2017, indica o Brasil como o quinto país mais depressivo e o primeiro mais ansioso do mundo. Esse não deixa de ser um alerta para o fato de que muitos adultos hoje, refletem  uma educação anterior inadequada.

Esse é um tema que infelizmente também tem ganhado força entre as crianças e adolescentes atuais, as vezes com graves repercussões.

É claro que não se pode considerar a escola a única ou maior responsável por esse fator. Assim como mencionamos em nosso post sobre Ansiedade Infantil, são várias as causas e inclusive tratamentos possíveis.

O que não se pode negligenciar, é a importância de uma educação focada no emocional, capaz de amenizar e até evitar esse tipo de problema futuro.

Afinal, muitas vezes a depressão e ansiedade são níveis atingidos por uma soma de fatores menores negligenciados. Eles costumam ser despertados por algum tipo de estresse que se intensifica e não é resolvido com o tempo.

Sendo os estudos geralmente a principal responsabilidade de crianças e adolescentes e a escola um dos principais espaços de convívio, não é de se estranhar que boa parte de seus problemas se originem daí.

Ou ponto de atenção quanto ao estresse infantil, é o fato de não ser tão facilmente percebido pelos adultos. De acordo com uma pesquisa mencionada na revista Crescer: “72% das crianças entre 5 e 13 anos demonstra sinais de estresse e que 60% dos pais não notam”.

Portanto, cabe à escola não apenas fornecer um ambiente e uma educação com esse propósito, mas também alertar os pais quando for o caso (seja o problema originado na escola ou não), considerando a importância da família como uma das bases para a solução de uma vida integral mais saudável.

 

20 Comentários. Deixe novo

  • Marcelo Augusto
    10/01/2019 14:44

    Muito interessante o artigo, parabéns. Contudo, falta deixar em destaque o link para pesquisa desses relatórios citados bem como a bibliografia. Me interessei pelo assunto e terei dificuldades para pesquisa a respeito, poderiam facilitar minhas vida e de outros se apenas deixassem os links de onde o texto se respalda.

    Obrigado!

    Responder
  • jose oliveira mota
    25/10/2019 16:28

    é bem verdade é sempre bom nos mantermos bem informado sobre assuntos relecionados a nossos filhos…a educaçao e sobre comportamentos..

    Responder
  • rayssa jennyfer
    29/10/2019 10:41

    muito bom!

    Responder
  • joao pedro
    24/08/2020 13:38

    escola da vontade de se matar n é brincadeira, muita pressão mas ngm entende

    Responder
  • Alguém...
    15/10/2020 21:07

    Quando nós alunos nos abrimos, somos feitos de chacota, e somos taxados como dramáticos. O nervosismo deixa a gente com vontade de desistir de tudo. A escola me deixa mal , eu me sinto triste na escola.

    Responder
    • Alguém 2
      12/11/2020 05:48

      Não se sinta assim, procure se aproximar de algum professor legal, que poderá ajudar vc! E acredite, professores também são boa gente, a maioria, e sofrem muito.

      Responder
  • a escola me faz suicida

    Responder
  • vitoria elizabeth
    27/10/2020 14:49

    oii ent eu sou um estudante escolar do sexto ano e so gostaria de dizer q tudo isso é vdd e q eu estou tendo um surto nesse exato momento por conta de uma prova

    Responder
  • Alguém 3
    12/11/2020 05:50

    Só quero dizer que os professores também sofrem muito com as grosserias dos estudantes. É hora da mudança, os dois lados precisam mudar…

    Responder
    • vdd, uma professora minha sofria praticamente bulling por ser muito magra, eles chamavam ela de gazela e desnutrida

      Responder
  • A escola (em tempos de pandemia) me deixou muito mais triste e bem mais ancioso de uma forma negativa, por que, por exemplo, em sala de aula é muito mais fácil pra mim, no EAD alem de não aprender nada eu simplismente me sinto horrível pq eu sou entupido de deveres e isso ferra meu psicológico, obrigado ao governo e a escola por tornarem mais alguém depressivo 🥰🥰🥰

    Responder
  • Sinceramente não gosto nem um pouco do ambiente escolar, aquelas salas sem vida ou cor, a voz chata do professor (a) enquanto passa algo que nunca vamos usar, os suspiros tristes e cansados depois de uma prova. Isso desanima muito, quando menor amava a escola porque eu era uma criança, me deixavam imaginar e fazer perguntas sempre que tinha dúvidas, agora tudo que faço é sentar e ouvir.

    Responder
  • Anônimo
    04/05/2021 19:12

    Eu não aguento mais escola. Literalmente tive pensamentos suicidas desde o QUINTO ANO, pelos meus pais e de “bullying”. Eu odeio tanto esse lugar com todas as células do meu corpo. Eu mal posso esperar para sair da porra dessa casa e me virar na minha vida sem ninguém na minha cola. Quando ficar rica com biologia, todo mundo virá atrás de mim, pedindo dEsCuLpA. Eu só vou rir da cara deles. (desculpa pelo desabafo, eu não consegui aguentar)

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu