O luto na sala de aula

Gestão Pedagógica

Como falar sobre o luto na sala de aula? Se há uma certeza na vida comum a todos nós, essa certeza é a morte. O que não quer dizer que estejamos prontos para lidar com ela.

Dando sequência à nossa serie sobre temas sensíveis, chegou a hora de falar do luto.

É comum que nós, educadores, pensemos que lidar com o luto não é papel nosso. Esse sentimento, muitas vezes, vem do desconforto de trabalhar com um tema difícil. O luto, porém, como período de elaboração da dor pela perda, é algo extremamente necessário para que possamos seguir adiante com a vida depois que a tristeza passar. E é nosso papel ajudar alunos que o estejam vivendo, ou prepará-los para enfrentar esse momento que inevitavelmente terão de atravessar.

Sim, porque é importante que as crianças tenham a oportunidade de trocar opiniões com colegas, aprender sobre esse fenômeno intrínseco da existência humana e descobrir que podem receber apoio enquanto durar o sofrimento. Mesmo que elas, especialmente as mais novas, ainda não entendam completamente a ideia da morte.

Geralmente, esse tema surge com a morte de algum parente, ou de alguma pessoa próxima de um dos alunos da turma. Também pode ser despertado por um processo de separação dos pais, ou a morte de algum ídolo da juventude. A forma como nós, educadores, nos comportamos diante do fato e planejamos uma intervenção adequada pode fazer toda a diferença para os alunos.

Confira a seguir, 6 dicas para trabalhar situações de luto com seus alunos:

Seja verdadeiro

Às vezes, desconfortáveis com a situação, ou por acreditar que crianças pequenas demais não estão prontas para a informação, temos a tendência de desviar da questão. A verdade, porém, é sempre a melhor forma de trabalhar situações de luto. A criança precisa saber que a perda que ela está sofrendo é definitiva e não temporária, como seria no caso de uma viagem, por exemplo. Se o educador recorre a paliativos que não correspondem à verdade, a criança perderá a confiança quando descobrir que foi enganada. Portanto, seja verdadeiro sempre que for abordar o luto.

Observe o aluno que está sofrendo com a perda

É comum que as crianças se afastem dos colegas e se isolem durante esse momento, por não compreender bem o que sentem. A partir dessa observação, você pode planejar as maneiras de atuar. O importante aqui é não constranger o aluno, tentando fazê-lo se colocar. Esse movimento de se abrir deve partir apenas dele, a partir do trabalho coletivo que você vai realizar.

Use o lúdico para acessar a criança

Ao brincar, a criança entra no seu próprio mundo e essa pode ser uma forma de se distanciar da dor, com efeitos positivos sobre o processo de luto. Além disso, a brincadeira pode ser uma forma de reativar a socialização daquela criança que se isolou. Outra forma muito efetiva são os desenhos, que permitem expressar a dor e o medo no campo do imaginário.

Trabalhe filmes e textos sobre o tema

Mesmo que você não tenha um caso de luto em sala, o tema é importante. O universo ficcional ajuda a elaborar a ideia de luto e pode ser uma ferramenta muito útil para introduzir o tema e ajudar as crianças a se prepararem para ele que, inevitavelmente, surgirá em algum momento em suas vidas.

Abra espaço para que todos compartilhem os sentimentos

Rodas de conversa podem ser uma ótima ferramenta para permitir que as crianças compartilhem seus sentimentos e percebam que o medo de perder alguém é comum a todos nós.

Peça ajuda aos colegas

Leve o tema para a coordenação pedagógica e proponha que grupo de professores estude, coletivamente, formas de trabalhar o luto nas diferentes idades. Assim, em conjunto, o corpo pedagógico da escola se fortalece para enfrentar essa situação de maneira mais efetiva.

16 Comentários. Deixe novo

  • Ana Maria Urquiza de Oliveira
    10/06/2020 13:01

    é muito difícil trabalhar esse tema com crianças e adolescentes, mas infelizmente, acontece porque faz parte da vida. Precisamos estar preparados emocionalmente, nós os docentes, para podermos lidar com isso e ajudar nossos alunos. Ser ombro amigo, ouvir, abraçar, ser paciente dando tempo ao enlutado, são estratégias que podem desenvolver resultados emocionais positivos nos enlutados e no grupo, pois a tristeza alcança a todos os envolvidos.

    Responder
  • Maria José De Oliveira Vaz
    10/06/2020 13:26

    Os pequenos não entendem a ideia de morte , selecionei algumas dicas : como ser verdadeiro, usar o brincar por meio do faz de conta, mesmo não entendendo o luto as crianças sentem medo da perda.

    Responder
  • Maria Eleni Teles Silva
    10/06/2020 16:00

    Assunto pertinente que infelizmente iremos tratar no retorno!

    Responder
  • Zildete.mendes da silva
    10/06/2020 18:46

    Geralmente as crianças têm facilidade de de lidar com esse momento que é tão difícil para todos.
    O luto na criança na maioria das vezes tende a ser mais rápido que pro adulto.
    Na sala de aula esse sentimento não deve ser ignorado por parte do professor, buscando sempre propostas que deixe essa criança a vontade, para se expor ou não.

    Responder
  • Elaine Cristina Militão
    13/06/2020 00:02

    Achei o tema pertinente frente ao momento que passamos, difícil para todos e certamente quando voltarmos teremos crianças que perderam algum ente querido ou conhecido. Também acredito que a criança saiba lidar com a dor melhor que o adulto, mas isso acontece se formos totalmente sinceros, conforme sugeri o texto.

    Responder
  • Daniela Broio
    15/06/2020 12:12

    Tema pertinente ao momento vivido no mundo, muito provável teremos que lidar com esse assunto no retorno as aulas. É importante observar o comportamento da criança, e como sente o luto, a partir de então, traçar estratégias para auxiliar esse processo, respeitando o momento da criança.

    Responder
  • Vanda Aparecida Felix
    16/06/2020 13:44

    Sensibilidade, delicadeza e sinceridade são elementos fundamentais na abordagem de uma questão tão delicada para todos nós e devem se manifestar por meio da escuta e da fala não impositiva, mas acolhedora do professor para com a criança. Respeito também é fundamental, não somente nesta, mas em todas as abordagens a serem feitas, sejam com a criança, com o adolescente ou mesmo com o adulto, especialmente fragilizado neste momento de caos pelo qual todos estamos passando.

    Responder
  • Edenilda Carvalho Sousa de Godoy
    17/06/2020 18:41

    Esse é um tema pertinente para esse momento em que estamos vivendo.

    Responder
  • O texto é muito bom e, infelizmente como a morte faz parte da nossa vida, temos que tratar deste assunto até mesmo com as crianças para que consigam compreender a ausência de alguém que para ela é especial.
    As dicas abordadas na leitura são relevantes e o fato de destacar que é importante trabalhar com o tema morte, nos faz refletir que é preciso ensinar e preparar nossos alunos a lidar com as emoções e que acima de tudo, a verdade deve prevalecer!

    Responder
  • Esse assunto será necessário quando voltarmos às aulas infelizmente.

    Responder
  • Assunto necessário quando voltarmos às aulas infelizmente.

    Responder
  • Josilene Cardoso de Lima Oliveira
    22/06/2020 18:42

    Observa -se que a falta de informações sobre o que fato acontece contribui para que a criança dê asas a imaginação, o que propicia uma visão distorcida da morte, alimentando medos e culpa.
    A perda implica em uma readaptação para continuar a viver sem aquele que faleceu.
    Esse processo influência no desenvolvimento infantil e pode até mesmo influenciar na capacidade de socialização, no autoconceito, na forma de viver emoções e afeto.

    Responder
  • Josilene Cardoso de Lima Oliveira
    22/06/2020 18:48

    Nas crianças, o luto patológico pode conduzir ao isolamento, a retrocessos do desenvolvimento, infantilização, desinteresse, sintomas psicossomáticos, insônia, pesadelos, perda de apetite, medo, entre outros sintomas.

    Responder
  • Josilene Cardoso de Lima Oliveira
    22/06/2020 18:56

    A criança em luto expressam seus sentimentos muito mais através do seu comportamento . Elas agem

    Responder
  • Josilene Cardoso de Lima Oliveira
    22/06/2020 18:58

    As crianças em luto expressam seus sentimentos muito mais através do seu comportamento do que nas palavras.

    Responder
  • Juliana meneses
    23/06/2020 15:13

    acredito que atualmente, esse é um dos temas mais dificeis de ser trato com as crianças, mas deixa los nomear seus sentimentos e vive-los é, com certeza um meio muito eficaz que pode ajudar cada um passar por essa fase com tranquilidade e realidade.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu