BNCC: O que muda no ensino de Arte?

Gestão Pedagógica

BNCC: O que muda no ensino de Arte? Anteriormente, abordamos as novidades trazidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) no ensino de Educação Física. Hoje, vamos trazer essas mesmas transformações no campo das Artes, esse componente tão importante para formação integral dos alunos, mas que muitas vezes não é tratado com a merecida atenção no currículo de algumas escolas.

Acima de tudo a principal mudança trazida pela BNCC está no conceito, que coloca os alunos como sujeitos e protagonistas no ensino da Arte. Além de participar na definição dos temas a serem tratados, eles devem se sentir livres para explorar a sensibilidade, criando com auxílio e incentivo do professor.

Além dessa nova característica, que exige mudanças no planejamento das aulas. A BNCC cria seis dimensões de conhecimento para o ensino da arte, que devem ser articuladas com os saberes.

São elas:

Criação

A expressão de sentimentos, ideias, desejos e representações deve encontrar um canal de fruição na produção artística, seja ela individual ou coletiva.

Crítica

Com o propósito de permitir a formação e a articulação de um pensamento próprio sobre aspectos estéticos, políticos, históricos, filosóficos, sociais, econômicos e culturais. A partir do estudo e da pesquisa de múltiplas experiências e manifestações artísticas.

Estesia

O corpo, incluindo as emoções, torna-se protagonista da experiência com a Arte como forma de promover o conhecimento de si mesmo, do outro e do mundo.

Expressão

Promove experiências com elementos constitutivos de cada linguagem, criando oportunidades de expressar criações subjetivas por meio de procedimentos artísticos.

Fruição

As práticas artísticas e culturais de diferentes épocas, lugares e grupos sociais são acessadas para sensibilizar. O que gera prazer e estranhamento, por exemplo, entre outras tantas sensações possíveis.

Reflexão

O desenvolvimento de habilidades para analisar e interpretar manifestações artísticas e culturais, trás como resultado para os alunos o aprofundamento na construção de um posicionamento sobre experiências e processos criativos, artísticos e culturais.

Para encerrar, não podemos no esquecer de que a BNCC considera que os processos de criação são tão importantes quanto o produto final. Essa compreensão é importante no planejamento desse componente. Afinal, ela transforma a Arte em algo que, mais do que ser aprendido, deve ser vivido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu