Na era das fake news

Gestão EscolarGestão Pedagógica

Em tempo de redes sociais e acesso ilimitado a informações, prepare seus alunos para discernir o que é verdadeiro do que é falso, as famosas Fake news.

Um fato que entrou para história

Em 1938, na véspera do Dia das Bruxas, uma rádio de Nova York transmitiu uma notícia que chocaria seus ouvintes: discos voadores com marcianos desciam às ruas da grande metrópole e iniciavam uma guerra contra os terráqueos. A transmissão, narrada pelo ator e diretor americano Orson Welles, passaria para a história com o nome de “Guerra dos Mundos”, pois se tornaria um dos mais notórios casos de Fake News.

Como você pode perceber pelo exemplo acima, criar e difundir notícias falsas não é uma invenção nova. Isto é, com a tecnologia e as redes sociais, em contante mudança, é o alcance dessas notícias e a velocidade com que elas se espalham.

Afim de auxiliar você em como se prevenir, confira nossas dicas para trabalhar esse tema com seus alunos e combater a propagação de mentiras que podem ter consequências muito graves.

1.         Mostre a seus alunos o que são Fake News

Um bom início de conversa é fazer uma abordagem explicando que a humanidade sempre teve esse interesse de criar notícias falsas. Para que isso fiquei mais claro, mostre aos alunos o quadro com cinco casos famosos, além do já citado na abertura deste post.

2.         Explique os tipos de Fake News

Logo após situar essa tendência do ser humano em fabricar notícias, explique que, nos dias modernos, em função dos avanços tecnológicos, o fenômeno ganhou novas proporções. Explore com eles as razões disso para entender um pouco o que eles pensam, ou já sabem, sobre as causas desse crescimento.

Em seguida, conte que a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, tem um projeto chamado “First Draft”, dedicado a estudar as Fake News, que elencou sete tipos de notícias falsas. Compartilhe com eles o quadro para que se familiarizem com as diferentes versões de notícias falsas.

3.         Entenda como elas se propagam

Grupos interessados em disseminar mentiras não se limitam a contar com a reprodução de suas fake news pelos internautas reais. Por isso, eles se especializaram na forma de propagar o conteúdo falso que produzem. Apresente aos alunos a estratégia mais comum adotada por esses grupos para mentir mais.

4.         Aplique o Método do Detetive às fake news

Agora que a turma já entendeu como são criadas e transmitidas as fake news, porque não ensinar a combatê-las. A maneira mais eficiente é criar o hábito de investigar as notícias que recebe.

Posto que o Programa MenteInovadora tem um ótimo método metacognitivo para ajudar nessa tarefa: o Método do Detetive.

Como um investigador, nesse método o aluno aprende a fazer as perguntas certas para chegar a uma resposta.

No caso das Fake News, o Método do Detetive nos ensina a seguir seis passos para averiguar uma notícia:

  1. Qual a fonte da notícia? – Convide seus alunos a sempre verificarem de onde veio a notícia. Por exemplo: O site é conhecido? A URL que aparece na janela do navegador está correta? Muitos sites mentirosos se valem de URLs semelhantes às de grandes veículos, com pequenas variações, para reproduzir suas notícias mentirosas.
  2. Qual a data da notícia? – Muitas vezes, uma notícia antiga é reproduzida como se fosse recente para enganar os leitores.
  3. Quem assina a notícia? – Muitas notícias falsas não têm um autor identificado. Outras, portanto, atribuem autoria a alguém conhecido. Procure verificar na internet se a pessoa que assina é real e se já publicou outros textos sobre o tema.
  4. Alguém mais está publicando essa notícia? – Verifique no Google se a mesma notícia está sendo publicada em outros sites de empresas jornalísticas conhecidas e com credibilidade.
  5. Investigue as imagens – Fotos que parecem ter montagens, ou cortes estranhos, podem ter sido manipuladas. Ainda assim, confira também se as legendas estão relacionadas à imagem.
  6. O site é estranho? – Janelas que se abrem sozinhas, formatação mal construída ou excesso de publicidade surgindo no meio do texto são indicativos de sites não confiáveis. Por isso, as empresas sérias de notícias se preocupam com a qualidade visual de suas páginas.

5.         Aplique o Método do Semáforo às fake news

Um dos mecanismos que facilitam a propagação rápida é o imediatismo das novas tecnologias, especialmente dos aplicativos de comunicação das redes sociais. A notícia aparece na tela do smartphone, o jovem se diverte, ou acha muito grave, e imediatamente retransmite  sem se dar o tempo necessário para refletir ou investigar a notícia.

O Programa MenteInovadora tem um método metacognitivo que pode ser muito útil para interromper este passo: o Método do Semáforo.

Basicamente, ele nos ensina a parar diante de uma situação, refletir e só então agir. Ele se encaixa perfeitamente para impedir a retransmissão imediata de fake news:

  1. Pare – Assim que a notícia chega, leia com calma antes de decidir o que vai fazer com ela.
  2. Pense – Preste atenção a detalhes como a procedência da notícia, por exemplo, sinais de manipulação de imagens, coerência entre título e texto, organização da página, e todos os passos listados acima, antes de decidir o que vai fazer com a notícia.
  3. Aja – Se a notícia for verdadeira, e você achar pertinente, compartilhe. Se for falsa, avise ao amigoque a enviou para que ele saiba que foi enganado e possa, também, alertar seus contatos para o erro.

Dessa forma, eles estarão ajudando a interromper a propagação de mentiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu