Atividades extracurriculares online ajudam a desenvolver autonomia para além da sala aula

 

Já parou para pensar qual o significado real de uma escola? De imediato é comum que a primeira associação de escola seja feita a um lugar, ou seja um espaço físico onde os alunos possam aprender.

Esse é um dos questionamentos do texto “Escola fora da Escola” de Paola Bernardi: “Tudo o que entendemos conscientemente, no âmbito do senso comum, por educação é, e só é, o que acontece dentro de uma sala que fica dentro de um edifício. Aquele que chamamos escola ou, quando caminhamos para a vida adulta, de universidade”.

Mas será que escola é só isso? Ou devemos repensar os lugares e momentos destinados à aprendizagem para além desse espaço?

Para responder essa pergunta é preciso entender a educação como um processo contínuo que se estende por toda a vida de cada ser humano e que, apesar de ter a sua base criada através de escolas e professores durante o ensino básico, precisa partir da autonomia individual e do interesse de cada um por buscar o conhecimento.

Inclusive, pensando que a escola nunca poderá desenvolver todo o aprendizado que uma criança necessitará durante sua vida, ajudar a desenvolver autonomia para os estudos é um dos seus principais papeis. Uma tarefa que garantirá o protagonismo principalmente durante a fase adulta, onde todos irão se deparar com ambientes e mercados em constante transformação.

Na prática, um dos caminhos que irão ajudar as escolas a estimular a autonomia é o das atividades extracurriculares. Elas podem surgir até mesmo como complemento dos estudos em sala de aula, através de plataformas online que podem ser acessadas de qualquer lugar e sem acréscimos de materiais físicos.

Considerando a ausência de professores em tempo real e até mesmo a ausência de pressão por notas obrigatórias, a tendência é que os alunos desenvolvam uma relação natural com essas atividades e comecem a aprender em seu próprio ritmo.

Conheça algumas vantagens de habilidades que os alunos podem desenvolver dentro do contexto!

 

Vantagens de atividades extracurriculares online

Protagonismo

Como em geral as crianças e jovens adolescentes ainda são dependentes dos adultos (em casa, dos pais e na escola, dos professores), as vezes é difícil delimitar até que ponto eles devem assumir o seu protagonismo individual.

Alguns pais superprotetores e escolas muito rígidas podem até mesmo bloquear essa habilidade que nasce a partir da autonomia. Ao decidir tudo por eles, é possível que cresçam sem autoconfiança e poder de decisão.

Por isso, estimular pequenas tarefas que fujam das obrigações diárias porém que exijam determinado nível de proatividade para serem realizadas, pode ser um bom começo!

É claro que algumas atividades extracurriculares ficam geralmente a encargo dos pais. Mas as escolas também podem ter suas próprias atividades complementares, especialmente para serem trabalhadas em casa. Lembrando que aqui não estamos falando das lições de casa que têm base na grade curricular padrão e são obrigatórias!

Essa relação de desenvolvimento em paralelo fora da escola, ajuda os alunos a entenderem que são protagonistas de seu crescimento, apesar do apoio que ainda necessitam dos adultos como um todo.

“Para um desenvolvimento psicológico saudável é necessário que se interaja com o ambiente e que este o desafie, isto é: propor à criança situações que estimulem a busca ativa por soluções”, explica o psicólogo e neurocientista Hudson de Carvalho, do Código da Mente. (originalmente publicado na matéria da Revista Crescer).

Ao trabalhar seu protagonismo a partir da educação, eles entendem que os maiores responsáveis por seus sucessos e oportunidades, são no fundo, eles mesmos.

Há estudos que demostram que o quanto antes essa autonomia for estimulada, melhor, pois até mesmo os bebês têm determinados comportamentos considerados independentes e que influenciam em suas capacidades cognitivas.

 

Disciplina

Uma outra habilidade desenvolvida a partir dos recursos em que os alunos trabalham à distância, é a disciplina. A simples liberdade de escolher quando e onde irão realizá-las, já exige um nível de disciplina maior para lidar com prazos, por exemplo, pois mesmo que sejam tarefas consideradas mais livres, elas costumam conter um cronograma que precisa ser acompanhado ao longo do tempo.

Crianças que apenas lidam com cronogramas criados a partir de horários e locais rigorasamente delimitados, podem se sentir perdidos quando no futuro, tenham que lidar com a liberdade de escolha em suas funções, seja na faculdade, no trabalho e até na vida pessoal.

A disciplina que nasce da autogestão de tempo e de atividades irá impactar positivamente também na sala de aula ao ajudá-los a lidar com a dispersão que surje da falta dessa habilidade.

 

Proatividade

A proatividade é uma habilidade específica que parte do princípio de tomar atitudes que não são obrigatórias ou sequer estão sendo esperadas dentro de um determinado contexto.

Portanto, quando falamos de atividades extracurriculares online é importante que elas sejam mais leves e divertidas para estimular a proatividade em continuar. Mesmo que os alunos estejam aprendendo, o ideal é que exista uma abordagem atraente e interativa, com o uso de recursos como gamification (atividades que partem da lógica dos jogos) e storytelling (arte de contar histórias), por exemplo.

Isso porque atividades de lazer como brincar e se divertir geralmente já são procuradas proativamente pelas crianças e jovens. Quando se fala de um ambiente fora da sala, em que o monitoramento não é tão próximo, nada mais lógico do que usar algumas dessas lógicas do próprio entretenimento para atrai-las de forma espontânea.

A partir do momento em que for desenvolvida uma maneira intermediária entre entretenimento e estudo, técnica que também pode ser entendida como “aprender brincando”, vai se tornando mais fácil assimilar a proatividade para realizar tarefas complexas de todo o tipo e adquirir conhecimentos importantes.

Os ambientes extracurriculares online são excelentes para isso, já que são flexíveis em níveis de design, interação e até mudanças de aprimoramento na plataforma ao longo do prazo. Em geral, eles se aproximam mais das plataformas de entretenimento digital em que os alunos já estão acostumados em seu dia-a-dia e ainda permitem alta flexibilidade de uso, já que os celulares e dispositivos móveis estão sempre à mão.

 

O papel das escola e dos professores

Mesmo trabalhando habilidades como protagonismo, disciplina e proatividade nos alunos, os professores ainda assim não devem se afastar totalmente de atividades extracurriculares.

Além de ser uma proposta trazida pela própria escola, é necessário haver incentivo e acompanhamento constante por parte dos educadores, como mediadores desse processo de desenvolvimento da autonomia dos alunos.

As atividades extracurriculares online são, por fim, uma maneira complementar de estudo para além da sala de aula da escola, mas partem de sua própria proposta de ensino dentro de uma metodologia inovadora.

Você já parou para pensar em como inovar nesse sentido e trabalhar atividades complementares online em sua escola? Caso você já esteja trabalhando essas atividades, comente suas experiências!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu