Jogo Formas e Cores ajuda a ensinar Geometria

Práticas Inspiradoras

Confira atividade inspiradora desenvolvida numa escola estadual em Franca, interior de São Paulo com o jogo Formas e Cores.

Professores de Matemática costumam enfrentar dois desafios importantes em seu dia a dia: o ensino contextualizado da disciplina e a consolidação entre os alunos de estratégias e procedimentos para a resolução de problemas, incluindo a seleção de informações relevantes e a escolha das ferramentas conceituais mais adequadas para chegar à resposta. Com isso, Pensando em como abordar essas dificuldades, o professor Jefferson Silva resolveu trabalhar os jogos com suas turmas de 6º a 8º ano da Escola Estadual Angelo Scarabucci, na cidade de Franca (SP). “Os jogos ajudam a resolver situações problemas e desenvolvem habilidades de raciocínio lógico e espacial, de concentração, de interpretação, de investigação, de comparação e de tomada de decisão lógica”, justifica Jefferson.

Qual Jogo utilizou?

O jogo escolhido foi o Formas e Cores, por sua adequação ao conteúdo de Geometria que ele precisava ensinar. “No 6º ano, na Geometria, temos habilidades em diversos níveis de complexidade que trabalham conceitos de figuras planas, sólidos espaciais, área e perímetro e que exigem do aluno reconhecer, comparar, decompor e compor figuras e calcular áreas e perímetros”, relata ele.  Logo nas primeiras atividades em sala de aula, o professor percebeu a dificuldade dos alunos em relacionar esses conceitos.  “O jogo Formas e Cores mobiliza junto aos alunos as mesmas habilidades cognitivas exigidas nas habilidades Matemáticas”, continua Jefferson. “Ele estimula o uso de métodos que são associados pelos alunos, tanto durante o jogo, quanto durante a resolução de problemas.”

Uma das estratégias utilizadas pelo professor foi o Método do Semáforo, do programa MenteInovadora. “É um método que ensina o aluno a parar e a pensar antes de tomar a decisão”, descreve Jefferson. “Isso acontece a todo momento no jogo e também na resolução de problemas, ajudando o aluno a se acalmar e a se concentrar para identificar onde está o problema, e só então agir para resolvê-lo.”

Para mais informações sobre o projeto do professor Jefferson, assista ao vídeo em: http://amplieperspectivas.mindlab.com.br/inspira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu