O papel da escola contra o racismo

Gestão Escolar

O papel da escola contra o racismo. 4 passos para unir sua escola contra o preconceito racial

No dia 20 de novembro é celebrado, no Brasil, o dia da Consciência Negra. É nesse momento do ano, também, que muitas escolas se lembram das tradições das populações afrodescendentes. Abordam questões sobre o racismo numa “Semana da Cultura Africana”.

Combater o racismo, entretanto, vai muito além de organizar uma semana festiva sobre as heranças e legados dessa parcela tão significativa da população brasileira. A escola, como principal formador do cidadão numa sociedade republicana, precisa assumir o seu papel de protagonista a fim de combater ao racismo estrutural da sociedade brasileira.

Por onde começar? Não se limite a semana da Consciência Negra. Confira a seguir 4 passos fundamentais para transformar sua escola numa instituição que de fato combate o preconceito racial o ano todo.

Passo 1: Reconheça o problema

O racismo é um problema estrutural da sociedade brasileira, causado por (pre)conceitos e valores estimulados durante mais de 300 anos de escravidão no Brasil. Nós, educadores e gestores escolares, precisamos parar de nos esconder atrás de falsas platitudes que tentam nos desviar do fato de que muito pouco foi feito para dirimir a enorme dívida social deixada por aquele modelo econômico. Reconhecer que o racismo, bem como a desigualdade, são frutos da escravidão e entender que toda uma visão de mundo foi forjada na sociedade brasileiro pelo pensamento escravocrata é o primeiro passo para nos libertarmos das narrativas que tentam diminuir os danos causados à população afrodescendente.

Passo 2: Ative o autoconhecimento

Posteriormente um segundo passo é ativar, nos colaboradores, a habilidade socioemocional do autoconhecimento. Uma boa forma de promover isso é seguir as 7 Perguntas para refletir sobre o racismo em sua escola. Sim, porque muita gente é racista, mesmo que não perceba, mesmo que não queira! Os preconceitos estão tão arraigados e, muitas vezes, são tão sutis, que o professor sequer percebe que elogia apenas as crianças brancass, ou que olha com mais atenção para ela do que para as crianças negras.

Passo3: Combata as microagressões

Sabe aquela situação em que uma pessoa tenta negar que seja preconceituosa e solta a famosa frase: “Eu até tenho amigos negros!”. Já imaginou com uma pessoa negra ouve isso? Afinal, a ideia subliminar contida nessa frase é a de que uma pessoa branca, logo superior ,se permite ter amigos negros que, na escala de valores dela, são inferiores. Despertar os colaboradores da escola para as microagressões – que incluem comentários sobre o cabelo, apelidos supostamente carinhosos, ou alusões à pretensa “proteção natural” aos efeitos do sol, por exemplo – é importante para banir formas de opressão às crianças negras no dia a dia.

Passo 4: Formate o Projeto Político Pedagógico da escola

Certamente incluir o combate ao racismo como um dos pilares éticos da escola é uma forma de despertar a consciência de todos para o tema e para importância de trazê-lo para o dia a dia da escola, fugindo das festas restritas a datas comemorativas.

O trabalho de mudar uma sociedade é lento, árduo, e cheio de percalços no caminho. Uma pessoa sozinha jamais terá forças para alcançá-lo. Por isso, torna-se ainda mais importante o papel multiplicador da escola, valendo-se da força transformadora da educação, para liderar a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Que tal começar já, aproveitando a Semana da Cultura Africana para propor uma conversa sobre os temas acima para o seu corpo de professores?

36 Comentários. Deixe novo

  • Maria Neusa Soares Pavan
    18/11/2020 18:17

    Concordo plenamente, combater o racismo vai muito alem de organizar uma semana festiva da consciência negra.

    Responder
  • Bruna Aparecida da Silva
    18/11/2020 23:30

    Ótima leitura, pois realmente não podemos focar apenas em uma semana quando se trata de algo tão significativo e que necessita ser discutido durante o ano inteiro. É preciso utilizar a Educação para conscientizar a população!
    Chega de atitudes de desrespeito!!!!!

    Responder
  • Falar sobre racismo é assunto urgente e necessário

    Responder
    • wanderlaine Fernandes da Silva Dias
      24/11/2020 14:04

      Ótimo texto sempre temos que combater o racismo,não ser lembrando apenas no dia 20 de novembro e sim todos os dias em ações. Racismo é trabalhar hoje é trabalhar sem no ser humana, para que possamos chegar num futuro sem preconceitos e sem racismo.

      Responder
  • Andrea Lucia Figueiredo Oliveira
    20/11/2020 19:13

    É necessário combater o racismo estrutural e conscientizar nossos alunos sobre o preconceito racial, de modo que haja compreensão, valorização e respeito.

    Responder
  • Elizabete Avelino
    22/11/2020 23:45

    Ótima leitura, é necessário utilizar a Educação para conscientização sobre o assunto.

    Responder
  • Regimara de Souza
    24/11/2020 15:19

    Mais do que trabalhar especificamente a consciência negra, penso que devemos trabalhar a consciência humana. Se praticarmos isso diariamente, de fato, chegará o dia que não será necessário trabalharmos a consciência negra.

    Responder
  • ELAINE FERNANDES FERREIRA
    24/11/2020 15:34

    Pude perceber na narrativa acima uma tendência de reforçar o problema, precisamos ter cuidado para não alimentar o ódio entre as pessoas, principalmente entre os pequenos, pois estaremos contribuindo para a divisão e não para a união das futuras gerações.

    Responder
  • Andressa Jorge Catalano
    24/11/2020 15:57

    Combater o racismo estrutural em vários momentos pedagógicos e não apenas em uma semana de conscientização!

    Responder
  • Concordo com o texto não é necessário uma data para trabalhar um assunto tão importante, o racismo existe e precisamos desconstruir esse preconceito.

    Responder
    • Lucineide
      25/11/2020 19:46

      Excelente texto, realmente não é necessário uma data para tratar de algo tão significativo e urgente.E sim utilizar a Educação para a conscientização sobre o assunto durante o ano inteiro.

      Responder
  • Não é necessário uma data para trabalhar um assunto tão importante, o racismo existe e precisamos desconstruir esse preconceito,somos todos iguais.

    Responder
  • Maria Eleni Teles Silva
    24/11/2020 22:14

    Excelente texto, o racismo ocorre diariamente e não deve ser lembrado apenas numa data específica, e na escola pode ser trabalhado em vários contextos.

    Responder
  • Claudia M. Ferreira
    25/11/2020 01:29

    O racismo no Brasil é uma questão estrutural, ou seja, já encontra-se arraigado em uma grande parcela da sociedade brasileira, que mediante falas e atos preconceituosos agridem a maior parcela da população brasileira que é negra (aproximadamente mais de 51%), que vivem em condições em muitos casos de subhabitação, com subemprego, vivendo da informalidade e, com um grau de instrução muito abaixo da parcela branca da população branca, que por sua vez, detém empregos melhores, moradias melhores e uma escolarização melhor.
    O fato dessa temática ser abordada na escola através desses quatros passos na escola é de fundamental importância no cenário atual pela qual passa a população brasileira e mundial, pois, “VIDAS NEGRAS IMPORTAM TODAS AS VIDAS IMPORTAM”.

    Responder
  • GLORIA DE JESUSMLIMA
    25/11/2020 01:59

    O RACISMO EXISTE DESDE QUE INVADIRAM O BRASIL. NÃO É REFORÇAR O PROBLEMA, É RECONHECER QUE ELE EXISTE, E AGIRMOS PARA COMBATER ESSE RACISMO QUE ETÁ NA ESTRUTURA DA NOSSA SOCIEDADE..

    Responder
  • Telma Ferreira Sinezio
    25/11/2020 02:04

    Assunto muito importante para trabalhar na escola

    Responder
  • Conceição de Maria Rodrigues Lopes
    25/11/2020 18:50

    É fundamental a escola dialogar sobre a conscientização desse assunto diariamente e não apenas em uma data comemorativa.

    Responder
  • Ana Maria Urquiza de Oliveira
    26/11/2020 01:29

    Muito bom abordar esse tema no artigo, é importante que se fale, que se lute pelo respeito às e, sobretudo nas escolas, espaço deaprendizagens e trocas. Existe racismo sim e muito! As provas estão aí diariamente. É triste!

    Responder
  • O Racismo vai além da cor de pele infelizmente

    Responder
  • jose rosangelo torres da silva
    26/11/2020 14:25

    O combate ao racismo não se resume no dia da consciência negra.

    Responder
  • Iara Ap. da Silva Arruda Romano
    26/11/2020 16:55

    Texto excelente, com informações muito importantes.

    Responder
  • Carolini
    26/11/2020 18:35

    Excelente. Conscientização é fundamental.

    Responder
  • Rosemeire de Souza Moreira Santos
    26/11/2020 20:35

    Excelente texto

    Responder
  • Vera Lucia Cardoso da Silva
    26/11/2020 20:51

    Sim, o racismo existe e esse preconceito precisa ser desconstruido!

    Responder
  • Elisabete
    26/11/2020 21:12

    As questões de diversidade racial devem ser pauta permanente nas escolas públicas e privadas desde as crianças bem pequenas. Só a partir da educação e da mudança de postura diante da sociedade e que vamos romper com o racismo estrutural.

    Responder
  • Claudia Lumberg
    26/11/2020 22:20

    Ótimo texto.Precisamos usar a educação como ferramenta para construir uma sociedade mais humana e livre de qualquer preconceito.

    Responder
  • edina pedro
    26/11/2020 23:00

    A caminhada é longa. O primeiro passo está sendo dado quando reconhecemos que aqui há preconceito, mas reconhecer o problema não basta. A escola faz a sua parte, porém, quando se fala em racismo estrutural a sociedade como um todo deve ser acionada politicamente, socialmente, economicamente.

    Responder
  • Carmen Silvia Ramos de Miranda
    26/11/2020 23:09

    Falar de racismo, trabalhar sobre o legado africano, tratar sobre situações e problemas sérios creio não se limita a momentos pontuais. A escolha dos textos, das brincadeiras, dos temas das rodas de conversa são oportunidades de colocar os temas natural e cotidianamente. Esse e tantos outros assuntos devem estar diluídos ao longo do nosso trabalhar até se naturalizar. Claro que, em certos momentos dar o devido destaque. Mas que seja algo tão comum que faça parte de nós até quem sabe acabarmos com eles.

    Responder
  • Elisângela
    27/11/2020 03:57

    A escola sem dúvida é de grande valia nessa conscientização. E sim, temos que trabalhar sempre a questão do racismo para construirmos uma sociedade, seres humanos conscientes e melhores.

    Responder
  • Patrícia Teles
    27/11/2020 16:58

    Combater o racismo estrutural em vários momentos pedagógicos e não apenas em uma semana de conscientização!
    Mas sabemos que sem inicio de algumas lutas nada iria mudar.Mesmo com essa luta caminhamos como formiguinhas, mas um dia teremos um Mundo onde todos seremos iguais respeitando nossas diferenças pessoais não sociais.

    Responder
  • EXCELENTE TEXTO, MUITO REFLEXIVO.

    Responder
  • Texto mais que necessário, que nos leva a refletir questões extremamente pertinentes

    Responder
  • SALOAN DE LIMA BARATI
    27/11/2020 19:31

    Tema essencial para ser trabalhado em todas as escolas !

    Responder
  • Marcela Barbosa Ribeiro
    28/11/2020 01:27

    Eu não sou negra só em novembro, partindo dessa premissa já da para perceber que não da para tratar esse assunto só em novembro. E precisamos também debater o tipo de conteúdo que usamos em sala de aula, livros super estimados como “A menina bonita do laço de fita” que tras consigo uma mensagem equivocada, é preciso abrir o debate, a reflexão, o lugar de fala, a escuta ativa.

    Responder
  • Fernanda Santana de Oliveira
    28/11/2020 21:27

    Excelente texto, nos faz refletir e ter ideias de como iniciar o trabalho contra o racismo desde cedo e não há melhor combate ao preconceito do que o conhecimento real de toda a história de luta, cultura e religião deste povo que fez grande parte da miscigenação em nosso país e todo o legado deixado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu