Como a educação auxilia na socialização dos alunos

Gestão Escolar

Como a educação auxilia na socialização dos alunos.

Conviver em sociedade é uma habilidade socioemocional que, assim como todo aprendizado, precisa ser adquirida e desenvolvida ao longo da vida. 

A criança, ao nascer, não tem essa habilidade, pois ela só vai começar a desenvolvê-la à medida em que cresce. Dessa forma, o primeiro ambiente onde ela começa a socializar, claro, é a família e os aprendizados ali adquiridos são importantes.

Nesse sentido, é no seio da família que surgem as primeiras regras que a criança precisará entender. No entanto, o problema, é que na família, de forma geral, a criança é o centro das atenções. Nesse ambiente, ela dificilmente é exposta a opiniões e comportamentos conflitantes.

Por isso, a educação assume grande importância no papel de promover a socialização dos alunos. 

Hoje, vamos explorar um pouco mais a importância dessa função da escola para a educação e a sociedade.

O que é socialização?

De maneira geral, socialização pode ser entendida como um processo de assimilação, pelo indivíduo, das regras básicas que regem a vida em uma determinada sociedade ou grupo.

Essa assimilação ocorre quando esse indivíduo interioriza a cultura da organização social em que nasce e cresce.

Como dissemos acima, a família é o primeiro espaço de socialização da criança, mas não é o único.

Ao longo da vida, ele vai se deparar com uma infinidade de organizações sociais, cada uma com seus códigos culturais e condutas próprias. 

Por isso, é importante que a criança desenvolva a habilidade de assimilar essas novas culturas desde cedo.

O papel da escola

A escola é o segundo espaço a promover a socialização das crianças. O papel da educação é fundamental porque nesse ambiente ela será capaz de expandir a sua compreensão de mundo.

A convivência com outros alunos, com as diferenças e limitações trazidas por cada um, vai ser de grande ajuda nesse processo. A partir da entrada na escola, a criança passa a dividir as atenções com os colegas e, dessa forma, constrói relações com eles.

Desenvolvimento de habilidades

Escutar, observar, compreender, discordar… Todas essas ações são cercadas de emoções que precisam ser reguladas por regras sociais. Elas serão exercitadas no processo de socialização do aluno em sala de aula. 

Ele naturalmente aprenderá a dividir os brinquedos, a respeitar o outro, a esperar a sua vez, a ajudar o amigo que necessita de atenção. E poderá vivenciar, também, os sentimentos negativos e frustrações.

As brincadeiras e atividades em grupo, quando desenvolvidas adequadamente na escola, favorecem o desenvolvimento da habilidade de trabalhar em equipe. 

Esse contexto favorece também o aperfeiçoamento da fala e das habilidades de comunicação.

Estratégias de socialização

Para cumprir com seu papel social, a escola precisa refletir e formatar seu currículo de forma a valorizar a socialização dos alunos. 

Algumas ações que podem ser contempladas pela equipe pedagógica nesse currículo e na seleção de estratégias e insumos são:

  • Desenvolver as relações afetivas;
  • Promover a participação social;
  • Estimular a comunicação;
  • Desenvolver a identidade pessoal;
  • Participar na configuração das regras de trabalho;
  • Valorizar as atividades dos alunos;
  • Reconhecer os esforços para motivar a turma;
  • Dosar a competitividade e a colaboração.

O diz a LDB

O caráter social da escola está explicitado na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, a LDB (lei 9.394, de 1996).

Logo em seu primeiro artigo, a LDB estabelece:

 “Artigo 1o: A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.”

  • 1º  Esta Lei disciplina a educação escolar, que se desenvolve, predominantemente, por meio do ensino, em instituições próprias.
  • 2º A educação escolar deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social.”

Cidadão éticos, críticos e socializados

Lembre-se sempre que educação não se limita ao processo de ensino-aprendizagem. Nós, professores e professoras, atuamos no processo de constituir cidadãos éticos, críticos e socializados.

Nosso trabalho estará concluído quando os alunos conseguirem levar da escola o conhecimento pleno do que é importante para que sejam indivíduos éticos integrados na sociedade em que estão inseridos.

Os jogos de tabuleiro

Um recurso muito poderoso para estimular a socialização dos alunos são os jogos de tabuleiro. 

Ao promover a interação e a negociação de conflitos, eles permitem que os alunos experimentem situações da vida cotidiana num ambiente controlado e seguro. Quando guiados por professores facilitadores na reflexão sobre essas experiências, os jogos promovem o desenvolvimento de várias habilidades socioemocionais. 

Por isso são utilizados, em conjunto com os Métodos Metacognitivos, como ferramenta educativa pelo Programa MenteInovadora. 
Quer conhecer mais sobre o Programa MenteInovadora? Clique aqui e descubra como transformar a sua escola numa instituição mais completa, que promove o desenvolvimento social, emocional, cognitivo e ético de seus alunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu